Tipos de Amigos – Patrícia Dayanne


Tipos de Amigos
Amigos, tem de vários tipos, dos mais atenciosos até os mais fingidos.
Amigo sincero: é aquele que nos aceita como nós somos, e nos leva a sério.
Amigo passagem: é aquele que só procura a nossa amizade nos momentos de necessidade.
Amigo interesseiro: é aquele que só procura a nossa amizade pelo o nosso dinheiro.
Amigo inveja: é aquele que nos cobiça pelos nossos bens, ou por alguma habilidade que a gente tem.
Amigo orgulho: é aquele que desde há muitos é nosso amigo, mas se conseguir alguma coisa na vida, nos isola por isso.
Amigo falso: é aquele que demonstra simpatia na nossa frente, e por trás conspira contra a gente.
Amigo ouro: é aquele que convive conosco nos momentos bons e ruins, demonstrando a sua amizade o tempo todo.
Amigo estrela: é aquele que nem a distância nos afasta e ele permanece conosco a vida inteira.
Amigo extermínio: este é o pior amigo, porque é capaz de tirar a nossa vida para tomar o que temos, ou lucrar com isso.
Amigo amor: este é o amigo de verdade, porque é capaz de dar a sua vida pela consideração de uma amizade.

Estas são as pessoas que estão no nosso convívio, pois, esses são os tipos de amigos.

Patrícia Dayanne
Alto Santo – CE – por correio eletrônico

Véspera – Luciana Santos Souza


Véspera

Às vezes a chuva cai…
E cai plácida ou tempestuosa,
Numa demonstração lúcida
Que até as coisas mais altas
Acabam caindo um dia Mas se for sonho!
Sublimam-se,
E como chuva
Vão recompor as nuvens,
Na certeza que um sonho
Não acaba, apenas recomeça!
Nem um ser humano vive apenas o instante…
Se de sonho se compõe
Compara-se ao rio
Que corre na esperança
De desaguar no mar
E se deságua…
Não foi porque seu percurso
Foi vazio, sem obstáculos,
Ou muito menos por que lutou sozinho,
Pois um rio não seria um rio
Sem suas margens!
Assim como não sou nada sem vocês…
Diletos amigos!

Luciana Santos Souza
Juazeiro – BA – por correio eletrônico

Fernando Pessoa


Fernando Pessoa (Lisboa, 13 de junho de 1888 – Lisboa, 30 de novembro de 1935)

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um ‘não’.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
É saber valorizar e agradecer a verdadeira amizade.

Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

(Fernando Pessoa)

Não Espere


Não Espere

Não espere um sorriso para ser gentil
Não espere ser amado para amar
Não espere ficar sozinho para reconhecer o valor de quem está ao seu lado
Não espere ficar de luto para reconhecer o que hoje é importante em sua vida
E especialmente quem hoje é importante em sua vida

Não espere o melhor emprego para começar a trabalhar
Não espere a queda para lembrar-se do conselho
Não espere a enfermidade para reconhecer o quão frágil é a vida
E quanto você deve cuidar dela

Não espere pessoas perfeitas para se apaixonar
Não espere a mágoa para pedir perdão
Não espere a separação para buscar a reconciliação
Não espere a dor para acreditar em oração ou adquirir a fé
Não espere elogios para acreditar em si mesmo
Enfim, não espere

Não espere ter tempo para servir
E não espere que o outro tome a iniciativa se você foi o culpado
Não espere o “eu te amo” para dizer “eu também”
Não espere ter dinheiro aos montes para contribuir e ajudar alguém

Pare de esperar
A vida é feita do presente
É vivida hoje
Se aprende com o passado
Se deseja coisas para o futuro
Se sonha com o futuro
Mas se vive no presente

Portanto,
Não espere o dia da sua morte
Sem antes amar a vida verdadeiramente
Somente você é capaz de não esperar.

Autor desta Mensagem: Autor Desconhecido

Que me venha esse homem – Bruna Lombardi


Que me venha esse homem

Bruna Lombardi

Que me venha esse homem
Depois de alguma chuva
Que me prenda de tarde
Em sua teia de veludo
Que me fira com os olhos
E me penetre em tudo

Que me venha esse homem
De músculos exatos
Com um desejo agreste
Com um cheiro de mato
Que me prenda de noite
Em sua rede de braços

Que me venha com força
Com gosto de desbravar
Que me faça de mata
Pra percorrer devagar
Que me faça de rio
Pra se deixar naufragar

Que me salve esse homem
Com sua febre de fogo
Que me prenda no espaço
De seu passo mais louco
Que me venha esse homem

Que me arranque do sono
Que me venha esse homem
Que me machuque um pouco.

Meu Sonho – Álvares de Azevedo


Meu Sonho
Álvares de Azevedo

Eu
Cavaleiro das armas escuras,
Onde vais pelas trevas impuras
Com a espada sanguenta na mão?
Por que brilham teus olhos ardentes
E gemidos nos lábios frementes
Vertem fogo do teu coração?

Cavaleiro, quem és? o remorso?
Do corcel te debruças no dorso.
E galopas do vale através.
Oh! da estrada acordando as poeiras
Não escutas gritar as caveiras
E morder-te o fantasma nos pés?

Onde vais pelas trevas impuras,
Cavaleiro das armas escuras,
Macilento qual morto na tumba?.
Tu escutas. Na longa montanha
Um tropel teu galope acompanha?
E um clamor de vingança retumba?

Cavaleiro, quem és? – que mistério,
Quem te força da morte no império
Pela noite assombrada a vagar?

O Fantasma
Sou o sonho da tua esperança,
Tua febre que nunca descansa,
O delírio que te há de matar!.

O Profeta – Khalil Gibran


O Profeta

Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
Dai de vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vos estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.

Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro.
Khalil Gibran