Provébios em Portugues em ordem alfabética


Proverbios em Português

| a | b | c | d | e | f | g | h | j | l | m | n | o | p | q | r | s | t | u | v | todos |

A

A César o que é de César, a Deus o que é de Deus.
A amar e a rezar ninguém se pode obrigar.
A bom entendedor meia palavra basta.
A bom gato, bom rato.
A cavalo dado não se olham os dentes.
A concha é que sabe o calor da panela.
A corda sempre arrebenta pelo lado mais fraco.
A grandes males, grandes remédios.
A justiça tarda, mas não falta.
A lua não fica cheia em um dia.
A melhor espiga é para o pior porco.
A mentira tem pernas curtas.
A morte não espera.
A mulher e a pescada querem-se das mais gradas.
A mulher e a sardinha querem-se das mais pequeninas.
A mulher é como o pão, está sempre a olhar para a mão.
A má erva depressa nasce e tarde envelhece.
A necessidade ensina a lebre a correr.
A necessidade faz a lei.
A noite é boa conselheira.
A ocasião faz o ladrão.
A palavra é prata, o silêncio é ouro.
A palavras loucas orelhas moucas
A palavras loucas, orelhas moucas.
A perna não faz o que o joelho quer.
A pior roda é a que mais chia.
A pressa é inimiga da perfeição.
A primeira pancada é que mata a cobra.
A quem Deus não deu filhos, deu o diabo sobrinhos.
A ruim capelão, mau sacristão.
A santo que não conheço, não rezo nem ofereço.
A união faz a força.
A velho recém-casado, reza-lhe por finado.
Albarda-se o burro à vontade do dono.
Além ou aquém, sempre vejas com quem.
Amarra-se burro à vontade do dono.
Amigo disfarçado, inimigo dobrado.
Amigos, amigos; negócios, à parte.
Amizade remendada, café requentado.
Amor com amor se paga.
Amor e dinheiro não querem parceiro.
Amor é a gente querendo achar o que é da gente.
Amor é sede depois de se ter bebido.
Anda em capa de letrado muito asno disfarçado.
Antes calar que mal falar.
Antes causar inveja que dó.
Antes fanhoso que sem nariz.
Antes perder a lã que a ovelha.
Antes só do que mal acompanhado.
Antes tarde do que nunca.
Ao menino e aos borracho põe sempre eus a mão por baixo.
Ao rico não faltes, ao pobre não prometas
Apos a desgraça (tempestade) vem a bonança
Aqui se faz, aqui se paga.
As paredes têm ouvidos.
As rosas caem os espinhos ficam
Asno que a Roma vá, asno volta de lá.
Atrás de quem corre não falta valente.
Azeite, vinho e amigo: melhor o antigo.
À noite todos gatos são pardos.
Água e conselho só se dão a quem pede.
Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.
Águas passadas não movem moinhos.

B

Barriga cheia, companhia desfeita.
Bastante sabe quem não sabe, se calar sabe.
Boi ladrão não amanhece em roça.
Boi sonso, chifrada certa.
Batendo ferro é que se fica ferreiro.
Beleza não se põe a mesa.
Bem sabe o asno em que casa rosna.
Bom vinho dispensa pregão.
Briga o mar com a praia, quem paga é o caranguejo.
Burro morto cevada ao rabo.
Burro velho não aprende.

C

Cada cabeça, cada  sentença.
Cada leitão em sua teta.
Cada louco com sua mania.
Cada macaco no seu galho.
Cada ovelha com sua parelha.
Cada qual canta como lhe ajuda a garganta.
Cada qual com seu igual.
Cada qual sabe onde lhe doem os calos.
Cada terra com seu uso, cada roca com seu fuso.
Cada um dá o que tem.
Cada um por si, Deus por todos.
Cada um puxa a brasa para a sua sardinha.
Caiu na rede é peixe.
Caiu no saco é gato.
Caminho começado é meio andado.
Candeia que vai à frente alumia duas vezes.
Casa arrombada , tranca na porta.
Casa o filho quando quiseres, a filha quando puderes.
Casa onda não há pão, todos brigam e ninguém tem razão.
Casa onde não entra sol, entra o médico.
Casa-te e verás: perdes o sono e mal dormirás.
Casarás, amansarás e te arrependerás.
Cesteiro que faz um cesto faz um cento.
Cobra que não anda não apanha sapo.
Coice de égua não machuca cavalo.
Coisa oferecida ou está podre ou está moída.
Com fogo não se brinca.
Comer e coçar, é só começar.
Comer para viver, e não viver para comer.
Confiança não se dá e não se toma emprestado, conquista-se.
Conforme se toca assim se dança
Contra a má sorte, coração forte.
Coração que suspira não tem o que deseja.
Cria fama e deita-te na cama.
Cão que ladra não morde.
Cão que ladra não morde.

D

Da discussão nasce a luz.
De Espanha, nem bom vento nem bom casamento.
De algodão velho não se faz bom pano.
De boas intenções o inferno está cheio.
De boi manso me guarde Deus, que de bravo me guardo eu.
De casa de gato não sai farto o rato.
De graça só relógio trabalha, e assim mesmo quer corda.
De graça só se dá bom dia.
De grão em grão a galinha enche o papo.
De janeiro a janeiro o dinheiro é do banqueiro.
De médico, poeta e louco, todo mundo tem um pouco.
De pensar morreu um burro.
De pequenino se torce o pepino.
De pequenino é que se torce o pepino.
De tostão em tostão vai-se ao milhão.
Defunto rico, defunto chorado.
Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer.
Deixa estar, jacaré, que a lagoa há de secar.
Depois da batalha aparecem os valentes.
Depois da calma vem a tempestade.
Depois da noiva casada não lhe faltam pretendentes.
Depois da tempestade vem a bonança.
Depois de casa roubada, trancas na porta.
Depois de rapar não há o que tosquiar.
Desgraça pouca é bobagem.
Deus dá nozes a quem não tem dentes e dá dentes a quem não tem nozes
Deus dá nozes a quem não tem dentes.
Devagar com o andor, que o santo é de barro.
Devagar se vai ao longe.
Devagar se vai ao longe.
Dinheiro não tem cheiro.
Diz-me com quem andas dir-te-ei quem és
Diz-me com quem tu andas que eu te direi quem tu és.
Do homem é o errar, da besta, o teimar.
Do pasto à boca se perde a sopa
Do prato à boca é que se perde a sopa.
Dois bicudos não se beijam.
Dos males, o menor.

E

Em boca fechada não entra mosca.
Em briga de marido e mulher, não metas a colher.
Em casa de enforcado, não fales em corda.
Em casa de ferreiro, espeto de pau.
Em pé de pobre é que o sapato aperta.
Em tempo de guerra, mentira é como terra.
Em terra de cego, quem tem um olho é rei.
Em terra de cegos quem tem um olho é Rei
Enquanto há vento, molha-se a vela.
Enquanto o pau vai e vem folgam as costas.
Entrada de leão, saída de cão.
Entre marido e mulher não se mete a colher.
Errando é que se aprende.
Errar é humano.
Erudito sem obra é nuvem sem chuva.
Erva má, depressa cresce.
Escreveu não leu, o pau comeu.
É leve o fardo no ombro alheio.
É mais fácil prometer do que dar.
É melhor andar a pé do que montar em burro magro.
É melhor não soltar rojão antes do tempo.
É melhor prevenir do que remediar.
É na sela que o burro conhece o cavaleiro.
É nos tempos maus que se conhecem os bons amigos.
É preciso ver para crer.

F

Falar é fácil, fazer é que é difícil.
Falar sem pensar é atirar sem apontar.
Faz mais quem quer do que quem pode.
Faça o bem sem olhar a quem.
Fé em Deus e pé na tábua.
Feio é roubar e não poder carregar.
Ferro se malha enquanto está quente.
Filho de onça já nasce pintado.
Filho de peixe, peixinho é.
Filho de peixe sabe nadar

G

Gaivotas em terra tempestade no mar.
Galinha que canta é que é a dona dos ovos.
Galinha velha faz bom caldo
Gato escaldado de água fria tem medo.
Gato escaldado tem medo de água fria.
Generoso como ninguém é aquele que nada tem.
Grande gabador, pequeno fazedor.
Grande nau grande tormenta
Grão a gráo enche a galinha o papo.
Guarda de comer não guardes que fazer.
Guarda te do homem que não fala e do cão que não ladra.

H

Há males que vem para bem.
Há sempre um chinelo velho para um pé doente.
Homem sem dinheiro é um violão sem cordas.
Homem pequenino, ou velhaco ou bom dançarino.
Homem prevenido vale por dois
Hora de morrer não tem retardo.

J

Janeiro fora, mais uma hora

L

Ladrão de tostão, ladrão de milhão.
Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão.
Laranja: de manha ouro, à tarde é prata, de noite mata.
Lava mais água suja do que mulher asseada.
Leite de vaca não mata bezerro.

M

Macaco velho não mete a mão em cumbuca.
Madruga e verás, trabalha e terás
Mais anda quem tem bom vento do  que quem muito rema.
Mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo.
Mais fácil acender uma vela que amaldiçoar a escuridão.
Mais fácil é o burro perguntar do que o sábio responder.
Mais vale burro vivo do que sábio morto.
Mais vale um ?toma?do que dois ?te darei?.
Mais vale um cachorro amigo do que um amigo cachorro.
Mais vale um mau acordo que uma boa demanda
Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar.
Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.
Mais vale um pé do que duas muletas.
Mal virá que bem se fará.
Manda e faz servido serás
Manhã de nevoeiro, tarde de sol soalheiro
Mis vale não dizer nada, que nada dizer
Muito riso, pouco siso
Muito riso, pouco siso.
Muitos entram lambendo e saem mordendo.
Mulher de cabelo na venta nem o diabo agüenta.
Mão de mestre não suja ferramenta.
Mãos frias coração quente/amor ardente/paixão para sempre.
Mãos frias, coração quente.
Mãos que não dais, por que esperais?

N

Nada como um dia depois do outro.
Nem sempre galinha, nem sempre sardinha
Nem sempre o diabo é tão feio quanto o pintam.
Nem tanto ao mar, nem tanto à terra.
Nem todo dia se como pão quente.
Nem tudo o que balança cai.
Nem tudo o que luz é ouro
Nem tudo o que sobe cai
Nem tudo que reluz é ouro.
Ninguém diga: desta água não beberei
Ninguém fica para semente.
Ninguém se levanta sem primeiro cair
Ninguém toca flauta e chupa cana ao mesmo tempo.
No duro ninguém se atola, nem faz poeira no mole.
No fim é que se cantam as glórias.
No frigir dos ovos é que se vê a manteiga.
Nunca digas: desta água não beberei.
Não adianta gritar por São Bento, depois que a cobra mordeu.
Não censure dor alheia quem nunca dores sentiu.
Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje.
Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje.
Não dá quem tem, dá quem quer bem
Não faças aos outros aquilo que não queres que te façam.
Não há bem que sempre dure, nem mal que sempre se ature.
Não há domingo sem missa, nem segunda sem preguiça.
Não há duas sem três
Não há regra sem exceção, nem mulher sem senão.
Não há rosas sem espinhos.
Não se amarra cachorro com lingüiça.
Não te metas a comprar o que não podes pagar
Não é com palha que se apaga o fogo.
Não é o mel para a boca do asno.
Não é o sol que faz a sombra.

O

O barato sai caro.
O boi é que sobe, o carro é que geme.
O carro não anda adiante dos bois.
O castigo anda a cavalo.
O feitiço costuma virar contra o feiticeiro.
O fim coroa a obra.
O homem propõe e Deus dispõe.
O hábito não faz o monge (mas fá-lo parecer de longe).
O lobo perde o pelo mas não o vício.
O medo é mau companheiro.
O prometido é devido.
O que arde cura, o que aperta segura.
O que os olhos não vêem o coração não sente.
O que é do homem o bicho não come.
O saber não ocupa lugar.
O seguro morreu de velho e a prudência fui ao enterro (funeral)
O seguro morreu de velho.
O seu a seu dono
O sol nasce para todos, a lua para quem merece.
O uso do cachimbo faz a boca torta.
Obra apressada, obra estragada.
Olho por olho dente por dente.
Onde como um, comem dois.
Onde há fumaça, há fogo.
Onde o ouro fala, tudo cala.
Onde vai a corda, vai a caçamba.
Os cães ladram e a caravana passa.
Os homens não se medem aos palmos.
Ovelha que berra bocado que perde.

P

Paga o justo pelo pecador.
Palavra de rei não volta atrás.
Palavras não enchem barriga.
Palavras, leva-as o vento.
Pancada de amor não dói.
Panela que muitos mexem foi sempre mal temperada.
Papagaio como milho, periquito leva a fama.
Para amigo urso, abraço de tamanduá.
Para baixo, todos os santos ajudam.
Para bom entendedor meia palavra basta
Para bom mestre não há má ferramenta.
Para grandes males, grandes remédios.
Para quem está perdido, qualquer mato é caminho.
Parecer sem ser é fiar sem tecer.
Passinho a passinho se faz muito caminho.
Patrão fora dia santo na loja.
Patrão fora, feriado na loja.
Pau que nasce torto, não tem jeito, morre torto.
Pedra que rola não cria limo.
Pela boca morre o peixe.
Pelo S. João ceifa o teu pão
Pelo andar dos bois se conhece o peso da carroça.
Pelo canto se conhece a ave.
Perdendo tempo não se ganha dinheiro
Pimenta nos olhos dos outros é refresco.
Pior cego é o que não quer ver.
Pobreza não é vileza.
Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento.
Praga de urubu não mata cavalo.
Pratica o Bem sem olhar a quem
Primeiro a obrigação, depois a devoção.
Pé de galinha não mata pinto.

Q

Quando a barriga está cheia, toda goiaba tem bicho.
Quando a esmola é demais, o santo desconfia.
Quando o dinheiro fala, tudo cala.
Quando o pobre come frango, um dos dois está doente.
Quando pobre come vitela, um dos dois está doente.
Quando um burro fala o outro baixa as orelhas.
Quando um burro fala, os outros abaixam as orelhas.
Quando um não quer, dois não brigam.
Quanto mais se vive, mais se aprende.
Quem a alto sobe de alto cai
Quem ama o feio, bonito lhe parece.
Quem anda na chuva se molha.
Quem ao moinho vai, enfarinhado sai.
Quem avisa amigo é.
Quem bem ouve, bem responde.
Quem boa cama faz, nela se deita.
Quem brinca com fogo se queima.
Quem cala consente.
Quem canta seus males espanta.
Quem canta, seus males espanta.
Quem casa não pensa, quem pensa não casa.
Quem casa quer casa.
Quem casa quer casa.
Quem com ferro fere, com ferro será ferido.
Quem com os cães se deita, com pulgas se levanta.
Quem conta um conto aumenta um ponto.
Quem corre por gosto não cansa
Quem de longe acena, de perto se condena.
Quem desdenha quer comprar
Quem desdenha quer comprar.
Quem diz o que quer, ouve o que não quer.
Quem dá aos pobres empresta a Deus.
Quem dá o que tem a mais não é obrigado.
Quem espera desespera.
Quem espera sempre alcança
Quem espera sempre alcança.
Quem furta pouco é ladrão, que furta muito é barão.
Quem muito fala pouco acerta
Quem muito fala, muito erra.
Quem muito fala, pouco acerta
Quem muito pede, muito fede.
Quem muito quer saber, mexerico quer fazer.
Quem muito se abaixa mostra o rabo.
Quem má cama faz, nela jaz.
Quem nasce torto morre envergado.
Quem nasceu para dez réis não chega a vintém.
Quem nasceu para tatu morre cavando.
Quem nunca comeu melado quando come se lambuza.
Quem não arrisca, não petisca.
Quem não cansa, alcança.
Quem não chora não mama.
Quem não chora não mama.
Quem não deve não teme
Quem não deve não teme.
Quem não pode com mandinga não carrega patuá.
Quem não pode morder não mostre os dentes.
Quem não poupa reais não junta cabedais
Quem não quer ser lobo não lhe vista a pele.
Quem não sabe dançar, diz que a sala está torta.
Quem não se enfeita se enjeita.
Quem não tem cão caça com gato.
Quem não trabuca não manduca
Quem o alheio veste na praça pública o despe.
Quem o feio ama, bonito lhe parece
Quem os meus filhos beija, minha boca adoça
Quem ovelhas cria, tolo é se não as tosquia.
Quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é burro o não tem arte.
Quem perde a honra pelo negócio, perde a honra e o negócio.
Quem perde a vergonha fica dono do mundo.
Quem planta colhe.
Quem pode o mais, pode o menos.
Quem procura acha.
Quem quer a rosa, agüente o espinho.
Quem quer bolota sobe à carvalha
Quem quer vai, quem não quer manda.
Quem quer vencer, aprenda a sofrer.
Quem sai aos seus não degenera.
Quem semeia ventos colhe tempestades.
Quem tem boca não manda soprar.
Quem tem boca vai a Roma.
Quem tem cu tem medo.
Quem tem rabo de palha não senta perto do fogo.
Quem tem telhado de vidro não atira pedra no do vizinho.
Quem tudo quer tudo perde
Quem tudo quer tudo perde.
Quem tudo quer tudo perde.
Quem vai ao mar perde o lugar.
Quem vê cara não vê coração.
Quem vê caras não vê corações
Quem é bom já nasce feito.
Quem é vivo sempre aparece.
Quer quer faz, quem não quer manda.
Querer é poder.

R

Ri melhor quem ri por último.
Ri-se o roto do esfarrapado e o sujo do mal lavado.
Rico quando corre é atleta, pobre quando corre é ladrão
Roma não se fez num só dia.
Roupa suja lava-se em casa.

S

Saco vazio não fica em pé.
Santo de casa não faz milagre.
Se a esmola é grande o santo desconfia
Se queres ser bom juiz, ouve o que cada um diz.
Sinal na perna mulher de taberna.
Sinal no braço mulher de desembaraço.
Sinal no peito mulher de respeito.
São mais as vozes que as nozes.
Só se lembram de St. Bárbara quando faz os trovões.

T

Tal tratito, tal trabalhito
Tamanho não é documento.
Tanto vai o cão ao moinho que um dia lá deixa o focinho.
Tempo é dinheiro.
Tristezas não pagam dívidas.
Tão ladrão é o que vai à horta como o que fica à porta.

U

Um dia é da caça, outro do caçador.
Um homem prevenido vale por dois.
Um mal nunca anda só (sozinho)
Uma andorinha só não faz verão.
Uma mão lava a outra, ambas lavam o rosto.
Urubu quando está infeliz cai de costas e quebra o nariz.

V

Vale mais prevenir que remediar
Vale mais pão duro que figo maduro
Vem a ventura a quem procura.
Vingar é lamber frio o que outro cozinhou quente demais.
Vintém poupado, vintém ganho.
Viúva rica com um olho chora, com o outro repenica.
Vão-se os anéis, fiquem os dedos.
Vão-se os gatos, folgam os ratos.
Vê quem pisas na subida, porque irás encontrá-los na descida.
Vê-se pela aragem quem vai na carruagem

 

provérbios em Portugues

Provérbios Bíblicos


Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel;
Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência.
Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade;
Para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso;
O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos;
Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.
Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensinamento de tua mãe,
Porque serão como diadema gracioso em tua cabeça, e colares ao teu pescoço.
Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites.
Se disserem: Vem conosco a tocaias de sangue; embosquemos o inocente sem motivo;
Traguemo-los vivos, como a sepultura; e inteiros, como os que descem à cova;
Acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos;
Lança a tua sorte conosco; teremos todos uma só bolsa!
Filho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas;
Porque os seus pés correm para o mal, e se apressam a derramar sangue.
Na verdade é inútil estender-se a rede ante os olhos de qualquer ave.
No entanto estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e espreitam suas próprias vidas.
São assim as veredas de todo aquele que usa de cobiça: ela põe a perder a alma dos que a possuem.
A sabedoria clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz.
Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:
Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento?
Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras.
Entretanto, porque eu clamei e recusastes; e estendi a minha mão e não houve quem desse atenção,
Antes rejeitastes todo o meu conselho, e não quisestes a minha repreensão,
Também de minha parte eu me rirei na vossa perdição e zombarei, em vindo o vosso temor.
Vindo o vosso temor como a assolação, e vindo a vossa perdição como uma tormenta, sobrevirá a vós aperto e angústia.
Então clamarão a mim, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, porém não me acharão.
Porquanto odiaram o conhecimento; e não preferiram o temor do SENHOR:
Não aceitaram o meu conselho, e desprezaram toda a minha repreensão.
Portanto comerão do fruto do seu caminho, e fartar-se-ão dos seus próprios conselhos.
Porque o erro dos simples os matará, e o desvario dos insensatos os destruirá.
Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal
Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos,
Para fazeres o teu ouvido atento à sabedoria; e inclinares o teu coração ao entendimento;
Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz,
Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares,
Então entenderás o temor do SENHOR, e acharás o conhecimento de Deus.
Porque o SENHOR dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento.
Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos. Escudo é para os que caminham na sinceridade,
Para que guardem as veredas do juízo. Ele preservará o caminho dos seus santos.
Então entenderás a justiça, o juízo, a eqüidade e todas as boas veredas.
Pois quando a sabedoria entrar no teu coração, e o conhecimento for agradável à tua alma,
O bom siso te guardará e a inteligência te conservará;
Para te afastar do mau caminho, e do homem que fala coisas perversas;
Dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos escusos;
Que se alegram de fazer mal, e folgam com as perversidades dos maus,
Cujas veredas são tortuosas e que se desviam nos seus caminhos;
Para te afastar da mulher estranha, sim da estranha que lisonjeia com suas palavras;
Que deixa o guia da sua mocidade e se esquece da aliança do seu Deus;
Porque a sua casa se inclina para a morte, e as suas veredas para os mortos.
Todos os que se dirigem a ela não voltarão e não atinarão com as veredas da vida.
Para andares pelos caminhos dos bons, e te conservares nas veredas dos justos.
Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela.
Mas os ímpios serão arrancados da terra, e os aleivosos serão dela exterminados.
Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos.
Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz.
Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração.
E acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e do homem.
Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento.
Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.
Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal.
Isto será saúde para o teu âmago, e medula para os teus ossos.
Honra ao SENHOR com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos;
E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.
Filho meu, não rejeites a correção do SENHOR, nem te enojes da sua repreensão.
Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.
Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento;
Porque é melhor a sua mercadoria do que artigos de prata, e maior o seu lucro que o ouro mais fino.
Mais preciosa é do que os rubis, e tudo o que mais possas desejar não se pode comparar a ela.
Vida longa de dias está na sua mão direita; e na esquerda, riquezas e honra.
Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas de paz.
É árvore de vida para os que dela tomam, e são bem-aventurados todos os que a retêm.
O SENHOR, com sabedoria fundou a terra; com entendimento preparou os céus.
Pelo seu conhecimento se fenderam os abismos, e as nuvens destilam o orvalho.
Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso;
Porque serão vida para a tua alma, e adorno ao teu pescoço.
Então andarás confiante pelo teu caminho, e o teu pé não tropeçará.
Quando te deitares, não temerás; ao contrário, o teu sono será suave ao te deitares.
Não temas o pavor repentino, nem a investida dos perversos quando vier.
Porque o SENHOR será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados.
Não deixes de fazer bem a quem o merece, estando em tuas mãos a capacidade de fazê-lo.
Não digas ao teu próximo: Vai, e volta amanhã que to darei, se já o tens contigo.
Não maquines o mal contra o teu próximo, pois que habita contigo confiadamente.
Não contendas com alguém sem causa, se não te fez nenhum mal.
Não tenhas inveja do homem violento, nem escolhas nenhum dos seus caminhos.
Porque o perverso é abominável ao SENHOR, mas com os sinceros ele tem intimidade.
A maldição do SENHOR habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos abençoará.
Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos.
Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si vergonha
Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes a prudência.
Pois dou-vos boa doutrina; não deixeis a minha lei.
Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe.
E ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive.
Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.
Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá.
A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento.
Exalta-a, e ela te exaltará; e, abraçando-a tu, ela te honrará.
Dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará.
Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se multiplicarão os anos da tua vida.
No caminho da sabedoria te ensinei, e por veredas de retidão te fiz andar.
Por elas andando, não se embaraçarão os teus passos; e se correres não tropeçarás.
Apega-te à instrução e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida.
Não entres pela vereda dos ímpios, nem andes no caminho dos maus.
Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo.
Pois não dormem, se não fizerem mal, e foge deles o sono se não fizerem alguém tropeçar.
Porque comem o pão da impiedade, e bebem o vinho da violência.
Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.
O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam.
Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido.
Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração.
Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo.
Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.
Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios.
Os teus olhos olhem para a frente, e as tuas pálpebras olhem direto diante de ti.
Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam bem ordenados!
Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.
Filho meu, atende à minha sabedoria; à minha inteligência inclina o teu ouvido;
Para que guardes os meus conselhos e os teus lábios observem o conhecimento.
Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais suave do que o azeite.
Mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes.
Os seus pés descem para a morte; os seus passos estão impregnados do inferno.
Para que não ponderes os caminhos da vida, as suas andanças são errantes: jamais os conhecerás.
Agora, pois, filhos, dai-me ouvidos, e não vos desvieis das palavras da minha boca.
Longe dela seja o teu caminho, e não te chegues à porta da sua casa;
Para que não dês a outrem a tua honra, e não entregues a cruéis os teus anos de vida;
Para que não farte a estranhos o teu esforço, e todo o fruto do teu trabalho vá parar em casa alheia;
E no fim venhas a gemer, no consumir-se da tua carne e do teu corpo.
E então digas: Como odiei a correção! e o meu coração desprezou a repreensão!
E não escutei a voz dos que me ensinavam, nem aos meus mestres inclinei o meu ouvido!
No meio da congregação e da assembléia foi que eu me achei em quase todo o mal.
Bebe água da tua fonte, e das correntes do teu poço.
Derramar-se-iam as tuas fontes por fora, e pelas ruas os ribeiros de águas?
Sejam para ti só, e não para os estranhos contigo.
Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade.
Como cerva amorosa, e gazela graciosa, os seus seios te saciem todo o tempo; e pelo seu amor sejas atraído perpetuamente.
E porque, filho meu, te deixarias atrair por outra mulher, e te abraçarias ao peito de uma estranha?
Eis que os caminhos do homem estão perante os olhos do SENHOR, e ele pesa todas as suas veredas.
Quanto ao ímpio, as suas iniqüidades o prenderão, e com as cordas do seu pecado será detido.
Ele morrerá, porque desavisadamente andou, e pelo excesso da sua loucura se perderá
Filho meu, se ficaste por fiador do teu companheiro, se deste a tua mão ao estranho,
E te deixaste enredar pelas próprias palavras; e te prendeste nas palavras da tua boca;
Faze pois isto agora, filho meu, e livra-te, já que caíste nas mãos do teu companheiro: vai, humilha-te, e importuna o teu companheiro.
Não dês sono aos teus olhos, nem deixes adormecer as tuas pálpebras.
Livra-te, como a gazela da mão do caçador, e como a ave da mão do passarinheiro.
Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio.
Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador,
Prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento.
O preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?
Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados;
Assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado.
O homem mau, o homem iníquo tem a boca pervertida.
Acena com os olhos, fala com os pés e faz sinais com os dedos.
Há no seu coração perversidade, todo o tempo maquina mal; anda semeando contendas.
Por isso a sua destruição virá repentinamente; subitamente será quebrantado, sem que haja cura.
Estas seis coisas o SENHOR odeia, e a sétima a sua alma abomina:
Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal,
A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.
Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixes a lei da tua mãe;
Ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço.
Quando caminhares, te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo.
Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida,
Para te guardarem da mulher vil, e das lisonjas da estranha.
Não cobices no teu coração a sua formosura, nem te prendas aos seus olhos.
Porque por causa duma prostituta se chega a pedir um bocado de pão; e a adúltera anda à caça da alma preciosa.
Porventura tomará alguém fogo no seu seio, sem que suas vestes se queimem?
Ou andará alguém sobre brasas, sem que se queimem os seus pés?
Assim ficará o que entrar à mulher do seu próximo; não será inocente todo aquele que a tocar.
Não se injuria o ladrão, quando furta para saciar-se, tendo fome;
E se for achado pagará o tanto sete vezes; terá de dar todos os bens da sua casa.
Assim, o que adultera com uma mulher é falto de entendimento; aquele que faz isso destrói a sua alma.
Achará castigo e vilipêndio, e o seu opróbrio nunca se apagará.
Porque os ciúmes enfurecerão o marido; de maneira nenhuma perdoará no dia da vingança.
Não aceitará nenhum resgate, nem se conformará por mais que aumentes os presentes
Filho meu, guarda as minhas palavras, e esconde dentro de ti os meus mandamentos.
Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos.
Ata-os aos teus dedos, escreve-os na tábua do teu coração.
Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e à prudência chama de tua parenta,
Para que elas te guardem da mulher alheia, da estranha que lisonjeia com as suas palavras.
Porque da janela da minha casa, olhando eu por minhas frestas,
Vi entre os simples, descobri entre os moços, um moço falto de juízo,
Que passava pela rua junto à sua esquina, e seguia o caminho da sua casa;
No crepúsculo, à tarde do dia, na tenebrosa noite e na escuridão.
E eis que uma mulher lhe saiu ao encontro com enfeites de prostituta, e astúcia de coração.
Estava alvoroçada e irriquieta; não paravam em sua casa os seus pés.
Foi para fora, depois pelas ruas, e ia espreitando por todos os cantos;
E chegou-se para ele e o beijou. Com face impudente lhe disse:
Sacrifícios pacíficos tenho comigo; hoje paguei os meus votos.
Por isto saí ao teu encontro a buscar diligentemente a tua face, e te achei.
Já cobri a minha cama com cobertas de tapeçaria, com obras lavradas, com linho fino do Egito.
Já perfumei o meu leito com mirra, aloés e canela.
Vem, saciemo-nos de amores até à manhã; alegremo-nos com amores.
Porque o marido não está em casa; foi fazer uma longa viagem;
Levou na sua mão um saquitel de dinheiro; voltará para casa só no dia marcado.
Assim, o seduziu com palavras muito suaves e o persuadiu com as lisonjas dos seus lábios.
E ele logo a segue, como o boi que vai para o matadouro, e como vai o insensato para o castigo das prisões;
Até que a flecha lhe atravesse o fígado; ou como a ave que se apressa para o laço, e não sabe que está armado contra a sua vida.
Agora pois, filhos, dai-me ouvidos, e estai atentos às palavras da minha boca.
Não se desvie para os caminhos dela o teu coração, e não te deixes perder nas suas veredas.
Porque a muitos feridos derrubou; e são muitíssimos os que por causa dela foram mortos.
A sua casa é caminho do inferno que desce para as câmaras da morte
Não clama porventura a sabedoria, e a inteligência não faz ouvir a sua voz?
No cume das alturas, junto ao caminho, nas encruzilhadas das veredas se posta.
Do lado das portas da cidade, à entrada da cidade, e à entrada das portas está gritando:
A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens.
Entendei, ó simples, a prudência; e vós, insensatos, entendei de coração.
Ouvi, porque falarei coisas excelentes; os meus lábios se abrirão para a eqüidade.
Porque a minha boca proferirá a verdade, e os meus lábios abominam a impiedade.
São justas todas as palavras da minha boca: não há nelas nenhuma coisa tortuosa nem pervertida.
Todas elas são retas para aquele que as entende bem, e justas para os que acham o conhecimento.
Aceitai a minha correção, e não a prata; e o conhecimento, mais do que o ouro fino escolhido.
Porque melhor é a sabedoria do que os rubis; e tudo o que mais se deseja não se pode comparar com ela.
Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e acho o conhecimento dos conselhos.
O temor do SENHOR é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio.
Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria; eu sou o entendimento; minha é a fortaleza.
Por mim reinam os reis e os príncipes decretam justiça.
Por mim governam príncipes e nobres; sim, todos os juízes da terra.
Eu amo aos que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão.
Riquezas e honra estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça.
Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que o ouro refinado, e os meus ganhos mais do que a prata escolhida.
Faço andar pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo.
Para que faça herdar bens permanentes aos que me amam, e eu encha os seus tesouros.
O SENHOR me possuiu no princípio de seus caminhos, desde então, e antes de suas obras.
Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do começo da terra.
Quando ainda não havia abismos, fui gerada, quando ainda não havia fontes carregadas de águas.
Antes que os montes se houvessem assentado, antes dos outeiros, eu fui gerada.
Ainda ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem o princípio do pó do mundo.
Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava o horizonte sobre a face do abismo;
Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do abismo,
Quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra.
Então eu estava com ele, e era seu arquiteto; era cada dia as suas delícias, alegrando-me perante ele em todo o tempo;
Regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens.
Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem-aventurados serão os que guardarem os meus caminhos.
Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis.
Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada.
Porque o que me achar, achará a vida, e alcançará o favor do SENHOR.
Mas o que pecar contra mim violentará a sua própria alma; todos os que me odeiam amam a morte
sabedoria já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas.
Já abateu os seus animais e misturou o seu vinho, e já preparou a sua mesa.
Já ordenou às suas criadas, e está convidando desde as alturas da cidade, dizendo:
Quem é simples, volte-se para cá. Aos faltos de senso diz:
Vinde, comei do meu pão, e bebei do vinho que tenho misturado.
Deixai os insensatos e vivei; e andai pelo caminho do entendimento.
O que repreende o escarnecedor, toma afronta para si; e o que censura o ímpio recebe a sua mancha.
Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará.
Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em doutrina.
O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência.
Porque por meu intermédio se multiplicam os teus dias, e anos de vida se te aumentarão.
Se fores sábio, para ti serás sábio; e, se fores escarnecedor, só tu o suportarás.
A mulher louca é alvoroçadora; é simples e nada sabe.
Assenta-se à porta da sua casa numa cadeira, nas alturas da cidade,
E põe-se a chamar aos que vão pelo caminho, e que passam reto pelas veredas, dizendo:
Quem é simples, volte-se para cá. E aos faltos de entendimento ela diz:
As águas roubadas são doces, e o pão tomado às escondidas é agradável.
Mas não sabem que ali estão os mortos; os seus convidados estão nas profundezas do inferno

Veja mais provérbios bíblicos aqui

Provérbios Bíblicos


Provérbios Bíblicos

“Melhor é um prato de hortaliça, onde há amor, do que o boi gordo, e com ele o ódio.” (prov. 15:17)

“Confia no Deus eterno de todo o seu coração e não se apóie na sua própria inteligência. Lembre-se de Deus em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará o caminho certo.” (Prov. 3:5-6)

“Meu filho, escute o que teu pai te ensina e preste atenção no que sua mãe diz.” (Prov. 1:8)

“A bênção do Deus Eterno traz prosperidade, e nenhum esforço pode substituí-la.” (Prov. 10:22)

“Porque o caminho dos Homens estão perante os olhos do Senhor, e ele considera todas as suas veredas.” (Prov. 5:21)

“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.” (prov. 15:1)

“Uma lingua suave é a árvore da vida, mas a lingua perversa quebranta o espirito.” (prov. 15:4)

“Quanto melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! e quanto mais excelente é escolher o entendimento do que a prata.” (prov. 16:16)

“Deus sabe por onde você anda e vê tudo o que você faz.” (Prov. 5:21)

“O ódio provoca brigas, mas o amor perdoa todas as transgressões.” (Prov. 10:12)

“Melhor é o pobre que anda na sua integridade, do que o perverso de lábios e tolo.” (prov. 19:1)

“Estes Provérbios nos ajudam a dar valor à sabedoria e aos bons conselhos e a entender os pensamentos mais profundos. Eles nos ensinam a viver de maneira inteligente e a sermos corretos, justos e honestos. ” (Prov. 1:2,3)

“Melhor é o longânimo do que o valente; e o que domina o seu espirito do que o que toma uma cidade.” (prov. 16:32)

Provérbios Gregos


Provérbios Gregos

“Um urso com fome não dança.”

“Cães maus morrem dolorosamente.”

“Um mal pequeno é um grande bem.”

“Muitas opiniões também afundam o barco.”

“O corvo não tira o olho de outro corvo.”

“É o velho galo que possui o conhecimento.”

“Ou te casas cedo, ou te tornas um monge cedo.”

“Melhor perder um olho do que ter uma má reputação.”

“É preferível ser dono de uma moeda do que escravo de duas.”

“A pessoa analfabeta é como um bocado de madeira não gravado.”

“Ajuda-me, para que eu possa ajudar-te, para que juntos possamos subir a montanha.”

“Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé.”

“Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar.”

“Por fora uma beleza, por dentro uma praga.”

“Pediram ao lobo para guardar a ovelha.”

“De grão em grão a galinha enche o papo.”

“Bem começado é meio caminho andado.”

“Antes tarde do que nunca.”

Provérbios Alemães


Provérbios Alemães

“Quem não se importa com os centavos não é digno de possuir um euro.”

“Amanhã, amanhã, não hoje, é o que todas as pessoas preguiçosas dizem.”

“A ação tem um impacto mais poderoso do que a palavra.”

“Quando dois discutem, o terceiro se alegra.”

“Com tais amigos, ninguém necessita de inimigos.”

“Quatro olhos vêem mais de dois.”

“Ações em vez das palavras.”

“Uma galinha cega encontra um grão de vez em quando.”

“Na noite todos os gatos são cinzentos.”

“A arrogância vem antes da queda.”

“Outros países, outros costumes.”

“Uma andorinha não faz o verão.”

“Todo começo é difícil.”

“As mentiras têm pernas curtas.”

“Não se deve elogiar o dia antes da noite.”

“Não se importe com os ovos que não foram colocados.”

“Um pardal na mão é melhor do que um pombo no telhado.”

“Quem quer que se importe em aprender encontrará sempre um professor.”

“Há uma luz do sol após cada temporal.”

“Golpeie quando o ferro estiver quente.”

“Nem tudo que resplandece é ouro.”

“Os fazendeiros mais estúpidos colhem as batatas maiores.”

“As vassouras novas limpam bem.”

“Língua alemã, língua difícil.”

“A idade não protege da idiotice.”

“Tentar vale mais a pena do que estudar.”

“O último é mordido pelos cães.”

“Um desastre vem raramente sozinho.”

“Confiando em uma raposa para guardar o galinheiro.”

“A confiança é boa, mas o controle é melhor.”

“Um homem, uma palavra. Uma mulher, um dicionário.”

Provérbios Africanos


Provérbios Africanos

“O tolo têm sede no meio de água.”

“Uma mentira estraga mil verdades.”

“Um inimigo inteligente é melhor que um amigo estúpido.”

“Quando o rato ri do gato há um buraco perto.”

“Se você está construindo uma casa e um prego quebra, você deixa de construir, ou você muda o prego?

“Para quem não sabe, um jardim é uma floresta.”

“É melhor ser amado do que temido.”

“O machado esquece; a árvore recorda.”

“O cavalo que chega cedo bebe a água boa.”

“Aquele que não cultiva seu campo, morrerá de fome.

“Quando um rei tem conselheiros bons, seu reino é pacífico.”

“Não chame um cachorro com um chicote em sua mão.”

“Sem vingança, os males do mundo um dia ficarão extintos.”

“A igualdade não é fácil, mas o superioridade é dolorosa.”

“O conhecimento é como um jardim: se não for cultivado, não pode ser colhido.”

“O vento não quebra uma árvore que se dobra.”

“Um peixe grande é pego com isca grande.”

“Um camelo não zomba da corcunda de outro camelo.”

“Uma filha tola ensina a sua mãe como carregar as crianças.”

“A esperança é o pilar do mundo.”

“O conhecimento não é a coisa principal, mas ações.”

“Não importa quanto longa seja a noite, o dia virá certamente.”

“Quando a lua não está cheia, as estrelas ficam mais brilhantes.”

“Não pise no rabo do cachorro, e ele não o morderá.”

“O coração do homem sábio encontra-se quieto como a água límpida.”

“Não chame a floresta que o abriga de selva.”

“As lágrimas que descem pelo seu rosto não tiram sua visão.”

“Se sua lingua tranformar-se em uma faca, cortará sua boca.”

“Um pouco de chuva a cada dia encherá os rios até transbordarem.”

“Até que os leões tenham suas histórias, os contos de caça glorificarão sempre o caçador.”

“O coração de um homem e o fundo do mar são insondáveis.”

“Quem faz perguntas, não pode evitar as respostas.”

“O homem é como palma-vinho: quando jovem, doce mas sem força; na velhice, forte mas áspero.”

“Quando as teias de aranha se juntam, elas podem amarrar um leão.”

“Quando seu vizinho está errado você aponta um dedo, mas quando é você que está errado esconde.”

“Se você danificar o caráter de outro, você danifica o seu próprio.”

“A chuva bate a pele de um leopardo, mas não tira suas manchas.”

“Quando você é rico, você é odiado; quando você é pobre, você é desprezado.”

“Ninguém testa a profundidade de um rio com ambos os pés.”

“Deus esconde-se da mente do homem, mas revela-se ao seu coração.”

“A lua move-se lentamente, mas cruza a cidade.”

“Uma vaca tem que pastar onde ela está amarrada.”

“Você não pode construir uma casa para o verão do ano passado.”

“Depois de uma ação tola vem o remorso.”

“Como a ferida inflama o dedo, o pensamento inflama a mente.”

“Uma flor de morango não adoçará pão seco.”

“Amor é como um bebê: precisa ser tratado com ternura.”

“É a água calma e silenciosa que afoga um homem.”

“Tenha parentesco com a hiena, e todas as hienas serão suas amigas.”

“A ruína de uma nação começa nas casas de seu povo.”

“Nunca se esquecem as lições aprendidas na dor.”

“Quando o galo está bêbado, esquece-se do gavião.”

“Quem casa com a beleza casa-se com um problema.”

“Não há nenhum remédio para curar ódio.”

“O dinheiro é mais afiado do que uma espada.”

“Um provérbio é o cavalo que pode levar alguém rapidamente à descoberta de idéias.”

“O homem avarento está como um boi gordo: ele só dará a gordura quando for privado de sua vida.”

“A doença acompanha uma lua minguante; uma lua nova cura a doença.”

“A união do rebanho obriga o leão a ir dormir com fome.”

“As crianças são a recompensa de vida.”

“A água sempre descobre um meio.”

Provérbios Árabes


Provérbios Árabes

“Quem ocupa o poder tem metade das pessoas contra si… isto, se ele for justo.”

“Deus, que é eterno, faz com que cada um tenha o seu dia.”

“Quem estuda e não pratica o que aprendeu é como o homem que lavra e não semeia.”

“Tudo o que acontece uma vez pode nunca mais acontecer, mas tudo o que acontece duas vezes, acontecerá certamente uma terceira.”

“Adversidades são grandes oportunidades.”

“Todo homem é mais parecido com sua época do que com seu pai.”

“Come verdes os teus frutos, antes que o ladrão os roube maduros.”

“Nunca se justifique, porque os amigos não precisam, os inimigos não acreditam.”

“Ele procura mel no traseiro da vespa.”

“Mais vale ser cego dos olhos do que do coração.”

“Vender e arrepender-se é melhor do que não vender e se arrepender.”

“A árvore quando está sendo cortada observa com tristeza que o cabo do machado é de madeira.”

“Alimenta teu cão e ele guardará tua casa; faze jejuar teu gato e ele te comerá os ratos.”

“Quem quer ficar bêbado não fica contando os copos.”

“Não gaste duas palavras se uma única basta.”

“Enquanto não tiveres conhecido o inferno, o paraíso não será bastante bom para ti.”

“- Caíste sozinho ou foi o camelo que te arremessou? – Tanto faz: o fato é que eu caí.”

“A repetição deixa sua marca até nas pedras.”

“Só sacia sua sede quem bebe pela própria mão.”

“O mar brigou com o vento e quem virou… foi a barquinha.”

“Por causa da rosa, a erva daninha acaba sendo regada.”

“Louco é o viajante que quer construir uma casa no caminho.”

“Não pressiones demais o covarde que ele vira valente.”

“Achaste mel, come o que te basta.”

“- Teu moinho gira para a direita ou para a esquerda?, – Sei lá, o importante é que ele me dá farinha!”

“Pela repetição, até o asno aprende.”

“Pai dele, alho; mãe, cebola. Como pode ele cheirar bem?”

“É como a peregrinação a Meca: quem diz que é fácil, blasfema; quem diz que é trabalhosa, blasfema.”

“- De que filho a senhora gosta mais? – Do pequeno, até que cresça; do ausente, até que volte; do doente, até que sare.”

“Fez do lobo o guardião das ovelhas.”

“Com a mentira se consegue o almoço, mas não o jantar.”

“Não aconselhes o tolo: em qualquer caso ele te culpará depois.”

“Se há muitos comandantes, o navio afunda.”

“Ele joga a pedra e depois diz: – É o destino.”

“Defeito que agrada o sultão, vira virtude.”

“Eu já falei que é boi, mas ele insiste em querer ordenhar…”

“Muro baixo, o povo pula.”

“Plantamos o “se”, nasceu o “eu gostaria”…”

“Não dá trela ao desocupado: ele fará de ti a sua ocupação.”

“Janta-o antes que ele te almoce.”

“- Corvo, roubar sabão? Para quê? – Roubar é da minha natureza.”

“A palavra é o aroma do homem.”

“Só a tua unha é capaz de te coçar direito.”

“Tema quem não teme a Deus.”

“(Tão pobre que…) As formigas saíram da cozinha dele com fome.”

“Com um bom conselho, antigamente ganhava-se um camelo; hoje, a inimizade…”

“Não comas o pão servido por alguém que depois irá te lembrar da oferta.”

“Cada um tem o seu dia! Ó adversidade, tu também terás o teu!”

“Lar, doce lar…, que escondes todos os meus defeitos!”

“Antes de examinar a casa (para comprar), examina os vizinhos.”

“Limpa tua casa, pois não sabes quem baterá à tua porta; lava teu rosto, pois não sabes quem o beijará.”

“Um rosto sorridente é melhor até do que a hospitalidade.”