Artista Plástico Bahiano – Waldemberg


Arte Concreta

Artista Plástico Bahiano – Waldemberg

 

Óleo sobre Tela
110cm x 130cm

Óleo sobre Tela
100cm x 100cm

Óleo sobre Tela
110cm x 130cm

Desenho em Nanquim
52x62cm

Desenho em Nanquim
52x62cm

Desenho em Nanquim
52x62cm

Desenho sobre Papel
52x62cm

Desenho sobre Papel
52x62cm

Desenho sobre Papel
52x62cm

Arte Concreta
(71) 9226-0209

Anúncios

Produção otimizada de obras de arte


Produção otimizada de obras de arte
Otimize seu tempo e garanta bons resultados.
Envie-nos a fotografia do ambiente a ser trabalhado e faremos sugestões de obras de arte para o espaço em questão.
Desta forma, você e seu cliente poderão ter a visão prévia da produção.
Veja algumas simulações abaixo.

arte concreta
www.galeriaarteconcreta.com.br


 

Festival de Gramado 2011


Festival de Gramado 2011

O Festival de Gramado 2011 começou na noite de sexta-feira (5) e promete homenagear muito bem os grandes nomes do cinema nacional. Logo no primeiro dia, Selton Mello, diretor de “O Palhaço”, subiu ao palco para receber uma homenagem e discursou para os presentes.

Figuras como Carol Castro, Ildi Silva, Larrisa Maciel, Marcelo Serrado, Caio Junqueira e muitos outros foram curtir o frio do sul do país com muito cinema e vinho. Tem coisa melhor?

Nas fotos abaixo você confere quem passou pelo tapete vermelho no primeiro dia do festival e ainda tudo que rolou durante os dias do evento…
VEJA AS FOTOS EM SLIDESHOW

ELDER CARVALHO – Pintor Bahiano – Nova produção


ELDER CARVALHO (Salvador – BA / 1956)

O crítico César Romero escreveu, recentemente, que o pintor baiano, mais maduro, retira os excessos para apresentar menos interferências e mais cores, com o uso discreto do pó de serra mesclado ao pigmento de gaze industrial, aumentando a sua responsabilidade como pintor.

Na sua etapa atual surgem janelas, partes de casario, enfim, fica algo de um figurativismo remoto, ainda aceso. Formado pela Escola de Belas Artes da Bahia, obteve Elder o 1o Prêmio da 2a Feira de Arte da Galeria O Cavalete em 1978, ano em que também participou do Salão FUNASA e do Pelourinho.

No ano seguinte, a presença na mostra Seres, do Instituto Cultural Brasil-Alemanha. Depois de mostras importantes como a Exposição de Arte do III Congresso de Artes Plásticas e Desenho do Centro de Convenções da Bahia em 1982, recebeu novo prêmio, em 1984, no Salão Universitário da Bahia, desta vez em desenho.

Consagrado em todos os sentidos, tomou parte na coletiva do Museu do Cacau em 1985 para um ano depois receber a Menção Honrosa do 1o Salão Metanor/Copenor de Artes Visuais da Bahia.

Já o ano de 1991 se revelou de atividade intensa com as coletivas das galerias Época e NR. Participou ainda do Salão Bahia Summer e expôs individualmente em Lustres e Projetos. Quatro anos depois Elder foi o segundo colocado na Bienal Indígena Afro Cultural.

Daí em diante foram participações em coletivas da Universidade Federal da Bahia, na Casa de Benin, na 3a Bienal do Recôncavo Baiano no 2o Salão do Museu de Arte Moderna da Bahia e outras mostras. O sucesso de público e de crítica se evidenciou nas individuais da NR Galeria de Arte e da Galeria Roberto Alban.
ARTE CONCRETA
(71) 9226-0209

PROMOÇÃO DE CARYBÉ – 20% DE DESCONTO


PROMOÇÃO DE CARYBÉ
20% DE DESCONTO

SÓ ESTA SEMANA
25 A 30/JULHO/2011

Gravuras numeradas e assinadas pelo autor.
Preços com moldura.
Desculpem-nos pela qualidade das imagens.

Acorbatas – 70x100cm – de R$ 2.900,00 por R$ 2.320,00

Bate Papo – 50x70cm – de R$ 1.800 por R$ 1.440,00

Cavalgada – 50x70cm – de R$ 1.800 por R$ 1.440,00

Mercado – 50x70cm – de R$ 1.800 por R$ 1.440,00

Tardinha – 35x50cm – de R$ 1.300 por R$ 1.040,00

Candomblé – 50x70cm – de R$ 1.800 por R$ 1.440,00

Batucada – 100x70cm – de R$ 2.900,00 por R$ 2.320,00

Arte Concreta
(71) 9226-0209
http://www.galeriaarteconcreta.com.br

UM MUSEU SUBMARINO


UM MUSEU SUBMARINO
Museu que será submerso!

1)Até o fim do ano começará a última fase do trabalho. DeCaires, o Parque Nacional Marítimo e a Associação Náutica de Cancún vão convidar outros artistas para contribuir para o museu submarino.

2)Um exército de figuras humanas vai deixar a praia em Cancún, no México, para ser submerso. As esculturas de Jason DeCaires Taylor vão ajudar na recuperação das barreiras de corais .

3)As esculturas são feitas de cimento. Com sua obra, DeCaires tenta unir a arte e o meio ambiente .

4)Até o fim do ano começará a última fase do trabalho. DeCaires, o Parque Nacional Marítimo e a Associação Náutica de Cancún vão convidar outros artistas para contribuir para o museu submarino.

5)O escultor conta que há enorme pressão sobre os corais na região de turismo intenso. Sua intervenção tenta representar a responsabilidade de todos sobre os danos ambientais, sob uma perspectiva ‘ otimista ‘ .

6)A composição química e o acabamento em cimento das esculturas promove a colonização da vida marinha, que com o tempo vai cobrir as esculturas em cores diferentes .

7)As primeiras peças deste museu submarino, submersas em 2009, são o ‘ Homem em Chamas ‘ (baseado em um pescador local), o ‘ Colecionador de Sonhos Perdidos ‘ e a ‘ Jardineira da Esperança ‘ , na foto acima.

8)Com sua obra, DeCaires quer ressaltar que, apesar de nos cercarmos de edifícios, não podemos esquecer o quanto dependemos da natureza .
Museu Subaquático de Artes, Cancún (Esculturas de Jason DeCaires Taylor)

9)
O principal grupo – que consiste em 400 figuras pesando mais de 120 toneladas – será submersa nas próximas semanas. Quando isso ocorrer, o artista vai perder o ‘ controle estético ‘ sobre sua obra, que ficará a cargo da natureza .

10)Os modelos vivos usados por DeCaires vão desde uma freira de 85 anos até um menino de 3 anos. Para fazer os moldes, ele cobriu de gesso um contador, uma professora de ioga, um estudante, um acrobata e até um jornalista da BBC.

Obras de Vânia Barbosa


Obras de Vânia Barbosa

Papel, tinta e colagem sobre madeira, esses são os elementos que Vânia Barbosa utiliza para mostrar como o simples pode se tornar belo e envolvente. Seus trabalhos representam a arte contemporânea de fácil absorção, onde o olho é obrigado a trocar o simplesmente ver e pôr-se em situação de investigação.

Vânia Barbosa – 90x180cm

Vânia Barbosa – 6 trabalhos de 20x20cm